Planos de saúde têm reajuste de até 20% no mês

As operadoras de plano de saúde estão aplicando, este mês, reajustes de 15% a 20% nos planos oferecidos, após registrarem altas expressivas nos lucros no segundo trimestre, ápice da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus.


As operadoras perderam 400 mil clientes na pandemia, entre os meses de março e junho. Mas o adiamento de procedimentos eletivos, com os beneficiários evitando hospitais com receio de contaminação pelo novo vírus, gerou uma forte redução das despesas para as operadoras durante o segundo trimestre.


O resultado dessa combinação de fatores está refletido nos balanços recém divulgados pelas empresas.


Queda Constante


Para a SulAmérica, o lucro quase dobrou no trimestre: foi de R$ 260,8 milhões para R$ 498,3 milhões na comparação anual. Em relação ao primeiro trimestre, a alta foi de seis vezes.


Já a NotreDame Intermédica registrou alta de 150% no lucro líquido, para R$ 223,6 milhões. Na Hapvida, o lucro de R$ 278,6 milhões representou um crescimento de quase 25% sobre o valor apurado no mesmo período do ano passado.


A Associação Brasileira dos Planos de Saúde (Abramge) chegou a recomendar aos filiados que não reajustassem entre maio e julho, mas agora a trégua acabou.


A quantidade de clientes dos planos de saúde vem caindo desde 2015. Somente em 2018, houve uma estabilidade nos números. No ano passado, o setor registrou uma perda de 60,4 mil clientes. Em dezembro de 2014, o setor chegou a reunir um universo de 50,49 milhões de clientes.


Exames Obrigatórios


O cenário econômico do país é apontado pela Abramge como o principal motivo por trás da redução do número de pessoas atendidas por planos de saúde.


Na semana passada, a a diretoria da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) aprovou uma nova norma que obriga os planos de saúde a cobrir o teste de sorologia para Covid-19.


A regra, no entanto, restringe a cobertura para pacientes sintomáticos após o oitavo dia do aparecimento de sintomas da doença.


O exame identifica a presença de anticorpos no sangue dos pacientes que foram expostos ao novo coronavírus em algum momento, independentemente de apresentarem sintomas da doença. Foram inseridos no rol o teste referente ao IgG ou a anticorpos totais.


Desde março, no início da pandemia, os planos de saúde são obrigados a cobrir outros testes para diagnóstico da Covid-19, como o RTPCR, que identifica o material genético do vírus em amostras de mucosa do nariz e da garganta.


Autor: Mariana Barbosa Referência: O Globo

22 visualizações1 comentário

Fale com a gente

mathene@mathene.com.br 

(11) 5571-4860

  • LinkedIn ícone social
  • Facebook
mathene-logo-seguros&beneficios.png

© 2020 POR MATHENE CONSULTORIA EM SEGUROS E BENEFÍCIOS

Rua Sgt. Mor João de Souza, 29 Conjunto 05 - Ipiranga - São Paulo / SP - CEP - 04209-060  - São Paulo – São Paulo